Última atualização: 20-04-2017 16:45:56
Imprimir
Página atualizada em 06-05-2014 11:04:48

Nota da ERC à imprensa sobre a cobertura jornalística da campanha eleitoral para as eleições legislativas de 2011

Conselho Regulador da Entidade Reguladora para a Comunicação Social 

Nota à Imprensa 

Assunto: Cobertura informativa da campanha eleitoral para
as eleições legislativas antecipadas de 5 de Junho de 2011


Sumário Executivo

Na sequência do anunciado oportunamente, a Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) divulga os resultados da monitorização e análise da cobertura jornalística da campanha eleitoral para as eleições legislativas antecipadas de 5 de Junho de 2011

Os dados referem-se ao universo de peças informativas que integraram presenças dos partidos/candidaturas (candidatos, representantes dos partidos, apoiantes…) associadas em algum momento ao contexto das eleições legislativas publicadas pelos seguintes órgãos de comunicação social: 

a) Televisão: RTP1 – Jornal da Tarde e Telejornal; RTP2 – Hoje; SIC – Primeiro Jornal e Jornal da Noite; TVI – Jornal da Uma e Jornal Nacional; 

b) Rádio: Antena 1 – Noticiários 19.00h, 23.00h e Jornais de Campanha; Rádio Renascença – Noticiários 12.00h e 23.00h; TSF – Noticiários 19.00h e 23.00h; 

c) Imprensa: Diários – Correio da Manhã; Diário de Notícias; i; Jornal de Notícias; Público; Semanários – Expresso e Sol. 

O período abrangido pela análise vai de 5 de Maio a 3 de Junho de 2011, sendo o período oficial da campanha eleitoral de 22 de Maio a 3 de Junho. 

Os dados referentes à participação de candidatos a eleições em debates, entrevistas, comentários e outros espaços de opinião nos diversos órgãos de comunicação social, serão apresentados posteriormente uma vez que a ERC se encontra a aguardar o envio de elementos por parte dos operadores. 

Os dados a seguir apresentados constituem uma síntese dos relatórios anexos.

TELEVISÃO 

Foram analisadas 1526 peças informativas de televisão, das quais 457 emitidas pela RTP1 (Jornal da Tarde, 214; Telejornal, 243), 181 pela RTP2 (Hoje edição das 22h), 409 pela SIC (Primeiro Jornal, 188; Jornal da Noite, 221) e 479 pela TVI (Jornal da Uma, 250; Jornal Nacional, 229). 

Da análise da cobertura televisiva, destacam-se os seguintes resultados: 

1. Os partidos/candidaturas com representação parlamentar destacam-se largamente em número de presenças dos restantes em todos os serviços de programas, tanto no período global da análise, como no período oficial de campanha eleitoral; 

2. Mais de 90%das presenças de partidos/candidaturas nas peças informativas da RTP2, SIC e TVI correspondem à participação de partidos com representação parlamentar; 

3.Nas peças da RTP1, a diferença entre as presenças de partidos com e sem representação parlamentar é ligeiramente atenuada, em particular durante o período oficial de campanha, sendo que os partidos/candidaturas extra-parlamentares correspondem a cerca de 20%do total de presenças identificadas

4.Considerando todo o período da análise, o PSD apresenta-se como o partido com maior número de presenças em todos os serviços de programas, excepto na RTP2, onde o PS surge como o mais representado

5. Durante o período oficial de campanha, PCTP/MRPP é o partido extra-parlamentar que obtém mais presenças na RTP1, RTP2 e TVI; na SIC, de entre os partidos sem representação parlamentar, é o MEP que surge com maior número de presenças; 

6. Os três temas mais destacados na cobertura televisiva em todos os serviços de programas são: propostas dos partidos e seus candidatos (29,9%), crise económica (15,7%) e descrição de acções de campanha e agenda (13,0%).

RADIODIFUSÃO 

Foram analisadas 1027 peças informativas de rádio, das quais 537 emitidas pela Antena 1 (Noticiário das 19h00, 80; Noticiário das 23h00, 92; Jornais de Campanha, 365), 154 pela Rádio Renascença (Noticiário das 12h00, 45; Noticiário das 23h00, 109), e 336 pela TSF (Noticiário das 19h00, 178; Noticiário das 23h00, 158).[1] 

Da análise da cobertura radiofónica, destacam-se os seguintes resultados: 

7. Os cinco partidos/candidaturas com assento parlamentar agregam a esmagadora maioria das presenças identificadas nas peças dos três serviços de programas de rádio – RR, 98%; TSF, 94%; Antena 1, 88%; a diferença entre presenças de partidos parlamentares e extra-parlamentares mantém-se no período oficial de campanha, embora se verifique uma ligeira redução dessa diferença na Antena 1 durante este período; 

8. A Antena 1 é o único serviço de programas analisado que apresenta presenças de todos os  partidos/candidaturas. Na TSF, PDA e PNR não obtêm qualquer presença. MEP e MPT são os únicos partidos extra-parlamentares com presenças na RR

9. Considerando todo o período da análise, o PSD é o partido com maior número de presenças em todos os serviços de programas analisados. No período oficial de campanha, o PSD é o partido com mais presenças na RR; na TSF e Antena 1, as presenças do PS e do PSD registam valores muito próximos entre si, não excedendo um ponto percentual de diferença; 

10. Durante o período oficial de campanha, o MEP é o partido extra-parlamentar com mais presenças na RR e na Antena 1, embora nesta última iguale os valores observados para o PCTP/MRPP, que é, também, entre os partidos sem representação parlamentar, o que surge com maior número de presenças na TSF

11. Na cobertura dos serviços de programas de radiodifusão, a apresentação de propostas dos partidos e seus candidatos surge como tema dominante mais frequente no conjunto dos três serviços de programas. Dos restantes temas considerados na análise, destacam-se ainda descrição de acções de campanha e agenda, crise económica, perfil dos partidos e/ou dos candidatos (Antena 1 e TSF) e divulgação de sondagens ou barómetros (RR).

IMPRENSA 

Foram analisadas 2087 peças informativas de imprensa, das quais 545 publicadas pelo Correio da Manhã, 482 pelo Diário de Notícias, 319 pelo i, 313 pelo Jornal de Notícias, 290 pelo Público, 84 pelo Expresso e 54 pelo Sol. 

Da análise da cobertura de imprensa, destacam-se os seguintes resultados: 

12. Nos diários analisados, mais de 85% das presenças identificadas correspondem a representantes de partidos/candidaturas com representação parlamentar; no Correio da Manhã e Diário de Notícias, a diferença entre partidos com e sem representação parlamentar é ligeiramente atenuada, sendo que os partidos extra-parlamentares obtêm, respectivamente, cerca de 14 e 12% do total de presenças identificadas; 

13. Nos semanários, mais de 90% das presenças identificadas correspondem à participação de representantes de partidos/candidaturas com representação parlamentar; os partidos extra-parlamentares registam uma percentagem muito reduzida de presenças nos dois semanários, com valores inferiores a 6%; 

14. Considerando todo o período de análise nos diários, o PSD é o partido com maior número de presenças no Jornal de Notícias, Diário de Notícias e i. No Correio da Manhã e no Público, PS e PSD lideram em número de presenças; 

15. Nos semanários, considerando todo o período da análise, o PSD é o partido com maior número de presenças no Expresso; no Sol, PS e PSD lideram ambos com o mesmo número de presenças. No período oficial de campanha, o PSD surge como o partido com maior número de presenças nos dois semanários

16. Durante o período oficial de campanha, PCTP/MRPP é o partido extra-parlamentar que obtém mais presenças em todas as publicações diárias. No jornal i, o PCTP/MRPP e o MEP igualam-se em número de presenças; 

17. Nos semanários, das 12 candidaturas concorrentes 6 não registam presenças no Expresso; 7 não estão presentes no Sol. Ausentes das peças dos dois jornais encontram-se o PDA, PH, POUS e PPV. No Expresso, PNR e PAN não registam qualquer presença; no Sol, assinalam-se as ausências do MPT, PPM e PND. No período oficial de campanha, PPM junta-se à lista de ausentes no Expresso; o PCTP/MRPP e o PNR não obtêm presenças no Sol. 

18. Nos jornais diários, mais de metade dos temas dominantes identificados nas peças analisadas correspondem a descrições de acções de campanha e agenda e propostas dos partidos. A grande distância destes dois temas, crise económica e perfil dos partidos e/ou dos candidatos surgem como terceiro e quarto mais representados em termos globais; 

19. Os dois semanários revelam valorizações temáticas relativamente distintas, apesar de ambos apresentarem como tema mais destacado descrição de acções de campanha e agenda. No Expresso, sobressaem ainda como temas dominantes apreciações sobre desempenho dos partidos e candidatos, cenários eleitorais e manifestações de apoio. No Sol, destacam-se os temas perfil dos partidos/candidatos, crise económica e propostas dos partidos.

Em síntese

20. Os partidos/candidaturas com assento parlamentar destacam-se largamente, em número de presenças, dos restantes em todos os órgãos de comunicação social analisados, tanto no período global da análise, como no período oficial de campanha eleitoral; 

21. Considerando todo o período da análise, o PSD apresenta-se como o partido com maior número de presenças em todos os órgãos de comunicação social, excepto na RTP2, onde o PS é o mais representado. No período oficial de campanha esta tendência prevalece, excepto nas peças da RTP2, da TSF e do Correio da Manhã, nas quais se verificam mais presenças do PS do que do PSD

22. O terceiro partido com maior número de presenças durante o período oficial de campanha eleitoral é o CDS/PP na quase totalidade dos órgãos de comunicação social analisados, com as excepções da SIC e da TSF, que conferem mais presenças à CDU. 

23. No período oficial da campanha eleitoral, todos os partidos com representação parlamentar, bem como o MEP e o PTP (sem representação parlamentar) surgem representados em todos os órgãos de comunicação social analisados. 

24. No mesmo período, não se registam presenças: 

• Expresso – PDA, PH, POUS, PPV, PNR, PAN e PPM; 

• Sol – PDA, PH, POUS, PPV, PNR, MPT, PPM, PND e PCTP/MRPP; 

• Rádio Renascença – PDA, PH, POUS, PPV, PNR, PAN, PPM, PND e PCTP/MRPP; 

• TSF – PDA e PNR; 

• RTP 2 – POUS, PPV, PNR e PPM.

Lisboa, 8 de Julho de 2011

Anexos: 

Relatório de Monitorização – Televisão 

Relatório de Monitorização – Radiodifusão

Relatório de Monitorização – Imprensa 

________________________ 

[1] Os espaços de informação nos quais se baseou a análise da cobertura radiofónica foram seleccionados de acordo com indicações dos operadores, tendo sido considerados os que melhor representam a cobertura diária da campanha para as eleições legislativas realizada por cada serviço de programas.


Texto oficial da Nota de Imprensa 

Imprimir
Página atualizada em 06-05-2014 11:04:48