Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/gmcspt/public_html/frontend/paginas/paginas_ui.php on line 623

Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/gmcspt/public_html/frontend/paginas/paginas_ui.php on line 623

Warning: mktime(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/gmcspt/public_html/frontend/eventos/eventos.php on line 288

Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/gmcspt/public_html/frontend/paginas/paginas_ui.php on line 416
Iniciativa Convergência e Regulação - Contributo da APR (ARQUIVO) | GMCS
Última atualização: 20-04-2017 16:45:56
Imprimir
Página atualizada em 08-09-2014 11:16:15

Consulta Pública Convergência e Regulação (2002) - contributo da APR - Associação Portuguesa de Radiodifusão (Histórico)

Associação Portuguesa de Radiodifusão

A Convergência será inevitável.

O sector do Audiovisual, os Meios de Comunicação e as Telecomunicações tendem a convergir, potenciando desta forma sinergias que até ao momento não existiam.

No entanto, e por forma a permitir uma transformação progressiva e sustentada para a realidade que se prevê para um futuro próximo é necessário ter em conta duas questões de extrema importância:

Primeira Questão:

É preciso ter em linha de conta que este é um processo algo recente, e que, na opinião da Associação está a ocorrer muito rapidamente.

Apesar de considerar esta situação – a Convergência entre os Meios de Comunicação Social e as Telecomunicações – algo de inevitável e de importante para o sector, a APR defende que ainda é cedo para que esta situação ocorra e se concretize plenamente.

Segunda Questão:

Sendo esta uma transformação tão profunda e que conjuga sectores que, embora próximos, sempre estiveram diferenciados, importa alertar para a necessidade desta transformação ser feita de uma forma lenta e gradual, com um acompanhamento constante, por parte de todas as entidades envolvidas nesta matéria.

Este acompanhamento é essencial para assegurar uma transição plena, sem que nenhuma das áreas e dos “operadores” dessas mesmas áreas, seja prejudicado ou amputado de direitos que actualmente lhe assistem.

Finalmente, a Associação gostaria de deixar registado que, na sua opinião, a possibilidade de criação de uma única entidade reguladora desta matéria, poderá traduzir-se numa acumulação excessiva de poderes num único organismo, o que poderá degenerar numa situação algo complicada para o(s) sector(es).

Consideramos no entanto que as entidades reguladoras destas áreas deverão trabalhar em conjunto, procurando uma aproximação continuada, tendo em vista o alcance de uma plataforma de trabalho que terá como finalidade a regulação de toda esta situação, aproximação essa que poderá mesmo levar à extinção de algumas das entidades reguladoras actualmente existentes, preconizando a Associação que uma das entidades a extinguir seja a Alta Autoridade para a Comunicação Social.

Imprimir
Página atualizada em 08-09-2014 11:16:15