Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/gmcspt/public_html/frontend/paginas/paginas_ui.php on line 623

Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/gmcspt/public_html/frontend/paginas/paginas_ui.php on line 623

Warning: mktime(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/gmcspt/public_html/frontend/eventos/eventos.php on line 288

Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/gmcspt/public_html/frontend/paginas/paginas_ui.php on line 416
SIC Internacional - Deliberação da AACS | GMCS
Última atualização: 20-04-2017 16:45:56
Imprimir
Página atualizada em 01-07-2014 09:15:12

Deliberação n.º 137/2000 - Autoriza o exercício da atividade de televisão pela SIC Internacional

ALTA AUTORIDADE PARA A COMUNICAÇÃO SOCIAL

(Deliberação publicada no "Diário da República", II Série,
n.º 35,
de 11 de Fevereiro de 2000, p. 2922)

Deliberação n.º 137/2000. - Deliberação sobre o pedido de autorização para o exercício da actividade televisiva através de um canal internacional — SIC-Internacional.

1 - Em 11 de Janeiro de 2000, deu entrada na Alta Autoridade para a Comunicação Social por remessa do Instituto da Comunicação Social, o processo de autorização para o exercício de actividade de televisão, via satélite, de um canal generalista de cobertura internacional, denominado SIC - Internacional.

2 - A requerente, SIC - Sociedade Independente de Comunicação, S. A., instruiu o respectivo pedido com os elementos enumerados no n.º 3 do artigo 8º do Decreto-Lei nº 237/98, de 5 de Agosto, e prestou a caução estabelecida pelo n.º 4 do mesmo artigo.

3 - Nos termos do n.º 1 do artigo 7º do mesmo Decreto-Lei, o processo encontra-se instruído com o parecer relativo às condições técnicas da candidatura, emitido pelo Instituto das Comunicações de Portugal, onde se afirma que «em face do constante da carta da SIC - Sociedade Independente de Comunicação, S.A ., que informa que a emissão via satélite será efectuada com recurso a meios da subconcessionária do serviço público de telecomunicações (MARCONI - Comunicações Internacionais, S. A .), emitimos parecer favorável ao projecto técnico apresentado».

4 - A viabilidade económica do projecto é garantida pela requerente, sendo de realçar que o canal SIC - Internacional não terá «autonomia económica ou financeira».

No entanto, o canal tem despesas de aluguer de circuitos, de pessoal e outras, esperando gerar receitas, em especial com a publicidade dirigida aos seus potenciais espectadores ou assinantes, contando apresentar um saldo de exploração positivo a partir do 4º ano de emissão.

5 - A SIC-Internacional vai emitir, inicialmente, oito horas diárias de programação, seleccionada a partir dos programas emitidos pelo canal SIC e com possibilidade de recurso a programação exterior, visando, preferencialmente, a emigração portuguesa e acalentando a perspectiva de vir a posicionar-se como um canal global «emitindo para todo o mundo a partir de Portugal».

6 - O canal SIC-Internacional adopta o estatuto editorial da SIC.

7 - Encontrando-se satisfeitos todos os requisitos estabelecidos pela legislação em vigor, a Alta Autoridade para a Comunicação Social delibera, nos termos do artigo 2º do Decreto-Lei nº 237/98, de 5 de Agosto, em conjugação com a alínea a) do artigo 4º da Lei n.º 43/98, de 26 de Janeiro, autorizar o exercício da actividade de televisão, via satélite, ao canal generalista de cobertura internacional denominado SIC-Internacional.

Esta deliberação foi aprovada, por maioria, com votos a favor de José Maria Gonçalves Pereira, Sebastião Lima Rego, Amândio de Oliveira, Rui Assis Ferreira, Maria de Lurdes Monteiro, Pegado Liz e Carlos Veiga Pereira e a abstenção de José Saasportes. - O relator, José Garibaldi.

19 de Janeiro de 2000 - O Presidente, José Maria Gonçalves Pereira.


Texto oficial

Deliberação n.º 137/2000 

Imprimir
Página atualizada em 01-07-2014 09:15:12