Última atualização: 20-04-2017 16:45:56
Imprimir
Página atualizada em 03-09-2014 15:11:56

Declaração de Rectificação n.º 226/94 - Sistema de Ajudas Financeiras à Comunicação Social dos Açores (Histórico)

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS

Declaração de Rectificação n.° 226/94
(Publicada no "Diário da república"– I Série-B, n.º 277,
4.º Suplemento,
de 30 de Novembro de 1994, página 7070-(10)

Para os devidos efeitos se declara que os artigos 7.° e 8.° do Decreto Regulamentar Regional n.° 10/94/A, publicado no Diário da República, n.° 233, de 8 de Outubro de 1994, cujo original se encontra arquivado nesta Secretaria-Geral, saíram com várias inexactidões, pelo que se procede à sua publicação:

Artigo 7.°
Formação e valorização profissional

1 - Os processos de candidatura dos agentes de comunicação social, para efeitos do incentivo à formação e valorização profissional, são instruídos do seguinte modo:
a) Requerimento, nos termos do disposto no artigo 6.°, onde a identificação do requerente deve indicar o órgão de comunicação social onde presta serviço e respectivas funções;
b) Declaração da entidade formadora ou orientadora do estágio, com a indicação do seu programa, local da realização e duração.
2 - Os processos de candidatura das empresas de comunicação social, para efeitos das ajudas financeiras à realização de acções de formação e ou de cooperação com outras entidades nacionais e estrangeiras, devem abranger, no mínimo, 10 formandos e são instruídos com o respectivo programa, data e local de realização, currículos dos monitores, número de formandos envolvidos e estrutura de custos.

Artigo 8.°
Produção e difusão informativa

1 - Os processos de candidatura respeitantes às ajudas financeiras à produção e difusão informativa são trimestrais, instruídos com o requerimento, nos termos do disposto no artigo 6.°, e com os comprovativos, mensais, das despesas efectivamente realizadas no trimestre anterior.

2 - A instrução do processo para efeitos do subsídio às despesas de aquisição de papel de impressão é feita com os respectivos recibos e declaração do proprietário ou de quem legalmente obrigue a entidade editora, com indicação do número de edições, número de páginas, número total de linhas, número de linhas de publicidade, tiragem média mensal, formato do papel e preço por folha.
3 - A instrução do processo para efeitos do subsídio de difusão é feita com os seguintes comprovativos:
a) Relativamente à expedição postal dos jornais diários para os assinantes não residentes na ilha em que se encontram sediados, documento autenticado pelos Correios, onde se indique o número de exemplares expedidos, respectivos destinos e custo;
b) Relativamente à expedição postal dos jornais não diários ou revistas para os seus assinantes, documento autenticado pelos Correios, onde se indique o número de exemplares expedidos e custo;
c) Relativamente ao transporte das publicações, como carga aérea, dentro da Região, documento autenticado pela transportadora aérea, onde se indique o destino, o respectivo peso e custo;
d) Relativamente ao consumo de energia eléctrica dos emissores e retransmissores das estações de radiodifusão, recibo da empresa de electricidade, exclusivamente correspondente àquele consumo.

4 - A instrução do processo para efeitos da comparticipação das despesas de comunicações telefónicas é feita com os seus respectivos recibos.

5 - A instrução do processo para efeitos da comparticipação das despesas de acesso às fontes de informação é feita com os respectivos recibos de assinatura dos serviços gerais das agências noticiosas e ou da aquisição dos serviços informativos telemáticos.

Os artigos 8.°, 9.°, 10.° e 11.° devem passar a artigos 9.°, 10.°, 11.° e 12.°

Secretaria-Geral da Presidência do Conselho de Ministros, 22 de Novembro de 1994. - O Secretário-Geral, França Martins


Nota:Decreto Regulamentar Regional n.° 10/94/A foi revogado pelo Decreto Regulamentar Regional n.º 26/2006/A.


Texto oficial
Declaração de Rectificação n.° 226/94 

Imprimir
Página atualizada em 03-09-2014 15:11:56