Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/gmcspt/public_html/frontend/paginas/paginas_ui.php on line 623

Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/gmcspt/public_html/frontend/paginas/paginas_ui.php on line 623

Warning: mktime(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/gmcspt/public_html/frontend/eventos/eventos.php on line 288

Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/gmcspt/public_html/frontend/paginas/paginas_ui.php on line 416
Iniciativa Convergência e Regulação - Contributo de Francisco | GMCS
Última atualização: 20-04-2017 16:45:56
Imprimir
Página atualizada em 08-09-2014 11:21:54

Consulta Pública Convergência e Regulação (2002) - contributo de Francisco Godinho (Histórico)

Consulta pública sobre Convergência e Regulação

Contributo sobre Serviço Universal de Telecomunicações e a Info-Inclusão
por Francisco Godinho (Engº)
Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
15 de Abril de 2002

Tendo como princípio a garantia do acesso universal, assente na diversidade e no reforço da cidadania, defende-se uma atenção especial para as pesssoas com deficiência, considerando que:

a) constituem o grupo mais vulnerável à exclusão em matéria de acesso à informação e comunicação;

b) a qualidade de vida e a participação social desta população está muito dependente do acesso aos serviços de telecomunicações.

A ausência de acessibilidade para as pessoas com deficiência surge quando os conteúdos, os equipamentos e os serviços de telecomunicações à sua disposição não podem ser usados nos modos que elas dominam.

A chave da acessibilidade é facultar a troca de informações e a interacção em formas alternativas, tais como:

    • interpretação gestual e legendagem de programas televisivos falados em português para surdos;
    • dobragem de programas televisivos estrangeiros para quem não vê legendas;
    • conversa telefónica em língua gestual ou em modo texto por parte de pessoas surdas ou com deficiência na fala;
    • conversão de teletexto, correio electrónico, conteúdos na web e telemensagens escritas em fala ou braille para cegos;
    • interacção com o equipamento (por ex. stb ou telemóvel) sem recurso à visão:
    • interacção com o equipamento (por ex. stb ou telemóvel) sem recurso à audição;
    • interacção com o equipamento (por ex. stb ou telemóvel) com mobilidade reduzida.

Desta forma, uma entidade reguladora deverá:

1 - Consultar regularmente as organizações de e para pessoas com deficiências sobre as suas necessidades especiais de acessibilidade e tomar as medidas adequadas.

2 - Assegurar a existência de serviços e equipamentos adicionais que compensem qualquer falta de compatibilidade técnica ou de acessibilidade, de modo a que os cidadãos com deficiência tenham um serviço de telecomunicações completo e acessível entre o emissor e receptor.

3 - Garantir serviços económicamente acessíveis.

4 - Publicitar, promover e divulgar de forma adequada os equipamentos e serviços de telecomunicações disponíveis para aumentar a acessibilidade das telecomunicações aos cidadãos com deficiência. 

Imprimir
Página atualizada em 08-09-2014 11:21:54