Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/gmcspt/public_html/frontend/paginas/paginas_ui.php on line 623

Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/gmcspt/public_html/frontend/paginas/paginas_ui.php on line 623

Warning: mktime(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/gmcspt/public_html/frontend/eventos/eventos.php on line 288

Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/gmcspt/public_html/frontend/paginas/paginas_ui.php on line 416
Iniciativa Convergência e Regulação - Contributo da APIT | GMCS
Última atualização: 20-04-2017 16:45:56
Imprimir
Página atualizada em 08-09-2014 11:15:09

Consulta Pública Convergência e Regulação (2002) - contributo da APIT – Associação de Produtores Independentes de Televisão (Histórico)

Resposta à Consulta Pública
Iniciativa “Convergência e Regulação”

Foi a APIT contactada por intermédio da ANACOM para que, em tempo útil, se pronunciasse sobre o Documento elaborado pelo Grupo de Trabalho operante na iniciativa “Convergência e Regulação”.

- Considerando necessária e urgente a tomada de posições determinadas e determinantes sobre esta matéria;

- Considerando as constantes modificações que o sector dos MEDIA e das TELECOMUNICAÇÕES têm vindo a sofrer nos últimos anos;

- Considerando que a APIT – Associação de Produtores Independentes de Televisão – é a única associação representativa do mercado de produção externa do audiovisual em Portugal;

- Considerando a importância que os conteúdos assumem na evolução das tecnologias, criando novos desafios aos meios que os suportam,

vem a APIT expressar a sua opinião sobre esta matéria, o que faz nos termos seguintes:

Sector dos MEDIA:

- Conteúdos

Actualmente, o sector do audiovisual tem pela frente o desafio de acompanhar o crescimento das novas tecnologias digitais. Num momento em que a sociedade de informação atravessa uma profunda fase de mutação, cabe aos protagonistas deste segmento aproveitar todos os meios para conseguir acompanhar este desenvolvimento.

Os métodos de difusão multiplicaram-se, apresentando-se, agora, à industria de conteúdos numa muito mais ampla escala. Basta pensarmos nos serviços proporcionados através da Internet, da tecnologia DVD, etc, etc.

A diversificação dos modos de difusão irá, naturalmente, provocar um crescimento considerável da procura de conteúdos audiovisuais, permitindo uma maior exploração comercial das obras.

Com este crescimento, o consumidor será colocado perante um maior numero de opções, o que, consequentemente, implicará um desenvolvimento da industria do audiovisual.

Neste sentido, teremos de estar atentos e desenvolver infra-estruturas que nos permitam criar projectos compatíveis com todas estas evoluções tecnológicas.

Solução:

Perante este cenário, cada vez faz mais sentido pensar este sector juntamente com as Telecomunicações, as quais são um meio privilegiado para a disseminação dos conteúdos audiovisuais e contribuem, de forma decisiva, para a sua evolução.

Desde há muito que a APIT tem vindo a defender ser inaceitável a total dispersão e ineficácia dos organismos de regulação e fiscalização do audiovisual e das telecomunicações, o que apenas tem contribuído para constantes atropelos de competência e consequente ausência da mesma, sempre que algum problema de relevo se coloca.

Face ao exposto, e à tomada de posição por parte deste Grupo de Trabalho, cumpre-nos apoiar, incondicionalmente, a rápida revisão do quadro regulatório do Audiovisual e das Telecomunicações, no sentido da concentração e reforço dos poderes dispersos pelo ICS, ICP-ANACOM, AACS, ICAM e Instituto do Consumidor, criando-se um só Instituto que assegurará estas duas áreas, contribuindo, assim, para uma maior eficácia das tomadas de posição e fiscalização quanto a estas matérias.

Lisboa, 22 de Março de 2002

A APIT 

Imprimir
Página atualizada em 08-09-2014 11:15:09